14 de fevereiro de 2011

Então, hoje na aula de Português, tinhamos que fazer um texto sobre um livro que nos marcou e sobre o seu autor. Como também não li tantos livros assim, escolhi o "Quem Ama Acredita" de Nicholas Sparks, mas ainda estive em duvida entre esse e o "Mentiras Crueis" de Nora Roberts.
Bem, o máximo de palávras eram 240.
Muito bem, ana maria ali a dar o seu máximo para não escrever muito. Em primeiro fazer uns tópicozinhos e tal, depois fazer um rascunho. "Não posso escrever isto se não passo o número de palavras". Chego ao fim, lá vou eu contar, 303 palavras. Boaaaa! Tive que cortar tanta coisa, ficou uma bela merda assim -.-
Estou para ver...

4 comentários:

suddenly twenty disse...

ai também tinha sempre esse problema

Hapi disse...

Olha:
- Acho que a voz dele leva imenso tratamento em estúdio, logo é uma desilusão ao vivo. (claro que não canta mal, mas não canta assim tão bem como esperava)...
- O espectáculo por si: luz, som estava péssimo. Som arranhado e de má qualidade. Jogo de luzes pouco orginal.
- Cenário mau também.

A questão aqui é: uma banda ao vivo não pode só cantar, tem que dar show. Eu não gosto muito de Lady Gaga mas não me importava de ir a um concerto dela porque sei que é bom em show. Percebes o que quero dizer? Eu quando vou ver uma banda ao vivo, não vou só pela música e pelo lindo vocalista (isso muito menos!)

:)

Pedro Miguel disse...

O mais estúpido, é que depois nos exames nacionais, temos de andar a meter palha. Ou contar letra a letra, para ver se não ficou nada a mais ou a menos. Odeio fazer isso. Não devia haver limites...

Gabriela disse...

oh minha bifona, também tenho saudades de falar contigo. como estás tu? bji *(L)